Alexander Zemlianichenko / AFP
Alexander Zemlianichenko / AFP

Vladimir Putin parabeniza Jair Bolsonaro pela vitória nas eleições

Líder russo escreveu comunicado elogiando a cooperação entre os países e disse que espera colaboração nas Nações Unidas, no G20 e nos BRICs

Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2018 | 17h49

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, parabenizou o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) pela vitória na disputa presidencial brasileira no último domingo. Bolsonaro foi eleito democraticamente o 38º presidente da história do Brasil com 57.797.847 votos válidos, o equivalente a 55,13% do eleitorado. O adversário Fernando Haddad (PT) teve 47.040.906 votos válidos, o equivalente a 44,87%. 

No comunicado, o russo elogiou a experiência da cooperação bilateral entre os países em várias esferas e disse que a colaboração entre os dois países é estratégica. 

"O Presidente da Rússia expressou confiança na promoção de todo o complexo de laços sino-brasileiros, bem como na cooperação construtiva no âmbito das Nações Unidas, do G20, dos BRICS e de outras organizações multilaterais, no interesse do povo russo e brasileiro", diz a nota escrita pelo Kremlin.

Em março de 2018, Putin venceu as eleições presidenciais russas e se reelegeu para um quarto mandato que se estenderá até 2024.

Outros chefes de Estado

Além de Vladimir Putin, outros chefes de Estado parabenizaram Bolsonaro. Foram eles Donald Trump, dos Estados Unidos, Emmanuel Macron, da França, Pedro Sánchez, da Espanha, Ivan Duque, da Colômbia, Mauricio Macri, da Argentina, Sebastian Piñera, do Chile, Matteo Salvini, da Itália, Benjamin Netanyahu, de Israel, e Nicolás Maduro, da Venezuela.  

Nas suas redes sociais, Donald Trump escreveu que teve uma conversa "muito boa" com Bolsonaro. "Concordamos que Brasil e Estados Unidos vão trabalhar juntos no comércio, na questão militar e em tudo mais". 

O líder espanhol Pedro Sánchez afirmou que os desafios do Brasil serão enormes e que o País pode contar sempre com a Espanha para "conseguir uma América Latina mais igualitária e justa, a esperança que deve iluminar as decisões de todo governante". 

Matteo Salvini, da Itália, disse que os cidadãos brasileiros "mandaram a esquerda para a casa" e desejou sorte a Bolsonaro. "A amizade entre os nossos povos e nossos governos será ainda mais forte". 

Piñera, do Chile, escreveu no Twitter que teve uma conversa "franca" e "útil" com Jair Bolsonaro e confirmou que o presidente eleito viajará para o país latino. "Brasil é um país-continente e importante aliado estratégico". Eles conversaram, ainda, sobre possíveis acordos comerciais e um "corredor bioceânico" que unirá o Oceano Atlântico com os portos chilenos do Pacífico. 

Duque, da Colômbia, desejou união e bem-estar na nova etapa que o Brasil iniciará. "Esperamos continuar nossa relação de irmandade para fortalecer vínculos políticos, comerciais e culturais". 

Tudo o que sabemos sobre:
Vladimir PutinJair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.