Leonardo Augusto/colaboração para o Estado
Leonardo Augusto/colaboração para o Estado

Vitória de Kalil faz Aécio somar derrotas

Candidato do senador perde para o empresário do PHS na disputa pela prefeitura da capital mineira

Pedro Venceslau e Leonardo Augusto, O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2016 | 23h04

Enquanto o PSDB se consolidou como o partido mais vitorioso das eleições municipais deste ano, o presidente nacional da legenda, o senador Aécio Neves (MG), sofreu mais uma derrota em sua base eleitoral. Horas antes do resultado, ele destacou a derrota do PT na disputa.

O empresário Alexandre Kalil (PHS) foi eleito prefeito de Belo Horizonte com 627,9 mil (53,4%), contra 557,2 mil (46,86%) do deputado estadual João Leite (PSDB). Em 2014, o candidato do senador perdeu a disputa ao governo de Minas para Fernando Pimentel (PT).

Após a divulgação do resultado, o prefeito eleito deixou claro que pretende isolar politicamente o grupo do senador mineiro. Questionado sobre com quem pretende conversar daqui para frente, Kalil respondeu que vai falar com o PSB, do prefeito Marcio Lacera, com o PT, do governador Fernando Pimentel, com o governador paulista Geraldo Alckmin e com o presidente Michel Temer (PMDB). Kalil, porém, negou que pretenda dialogar especificamente com o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves.

“Tive adversários. Respeito quem são meus adversários. Foram para a TV fazer propaganda contra mim. Posso ser um homem de coração aberto, mas o que aconteceu comigo não foi pouca coisa. Vou procurar quem eu achar que tenho que procurar. Tenho direito de conversar com quem eu quiser. É prerrogativa do prefeito eleito e vou usá-la”, disse.

Na porta do prédio onde mora, brincou ao final da entrevista aos jornalistas: “Acabou coxinha, acabou mortadela. O negócio agora é kibe”. Kalil tem ascendência sírio-libanesa.  Já João Leite, ao lado de Aécio, exaltou a vitória do partido no pleito pelo País. “O PSDB sai vitorioso nas urnas do Brasil sob a liderança do Aécio”. O senador fez uma breve fala elogiando a campanha do aliado, mas não respondeu perguntas dos jornalistas.

Pela manhã, Aécio destacou a derrota do PT nas disputas municipais. “Não posso deixar de fazer um registro sobre a grande vitória política que nós já tivemos sobre aquele que sempre foi nosso maior adversário, o PT. Além de ter tido uma votação muito pouco expressiva em Belo Horizonte no primeiro turno, agora vive o mais alto constrangimento de apoiar por debaixo dos panos a candidatura do nosso adversário, e ser renegado por ele publicamente. Triste fim do PT em Belo Horizonte e no Brasil”.

NEGAÇÃO

Kalil, de 57 anos, se colocou como candidato “não político”, apesar de ter articulado se lançar para vaga na Câmara dos Deputados em 2014 pelo PSB. Em seguida, porém, desistiu. Kalil afirma ainda não ter ligação com quaisquer caciques políticos. Seu rival, no entanto, dizia em debates na TV que o empresário era apoiado pelo governador Fernando Pimentel.

DERROTA EM BH OFUSCA PSDB

A derrota em Belo Horizonte ofuscou o bom resultado do PSDB nas eleições municipais em Minas Gerais. No segundo turno, o partido venceu a disputa em Contagem, terceiro maior colégio eleitoral do Estado, e elegeu o empresário Alex de Freitas, que disputou sua primeira eleição.

Mesmo sem a retaguarda da máquina estadual, que hoje é do PT, o partido do senador Aécio Neves lançou 266 candidatos e elegeu 133 prefeitos em todas as regiões. O número, porém, é menor que em 2012, quando o PSDB elegeu 137 prefeitos.

Entre as prefeituras conquistadas pelo PSDB estão colégios eleitorais importantes como Governador Valadares, Poços de Caldas, Pouso Alegre e Extrema. Após a derrota de ontem, Belo Horizonte, aliados de Aécio Neves exaltaram a vitória no Estado mesmo onde a legenda não teve a cabeça de chapa.

É o caso Uberlândia, segunda maior cidade mineira. Lá os tucanos estavam na coligação que elegeu Odelmo Leão (PP), um aliado histórico de Aécio. Em Juiz de Fora, o PSDB emplacou o vice-prefeito.

O PT, que governa o Estado, elegeu apenas 41 prefeitos em Minas Gerais em 2016. O número é inferior ao DEM, que teve 53 eleitos, e ao PSB, com 48 vitoriosos.

O resultado expressivo do PSB fortalece o nome do prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, como potencial candidato ao governo mineiro em 2018. O PMDB, partido do presidente Michel Temer, também conseguiu um bom resultado e elegeu 164 prefeitos, sendo o maior vitorioso do Estado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.