Vianna festeja direito de ir ao 2º turno contra Rosinha

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que deferiu a candidatura do deputado federal Arnaldo Vianna (PDT) e permitiu a realização do segundo turno na cidade de Campos, foi recebida com festa e carreata na cidade do norte fluminense. A ex-governadora Rosinha Matheus (PMDB) havia sido considerada vencedora no pleito, já que os votos recebidos por Vianna não foram contabilizados por estarem sub judice.Hoje, Vianna provocou o casal Anthony Garotinho e Rosinha e disse que já trabalha para fazer alianças políticas. "Já disse e repito: Ela (Rosinha) só ganha no tapetão. Queria disputar a eleição com o marido dela, mas ele não quis. Então, vamos enfrentá-la com todo o respeito apresentando os nossos projetos para cidade", declarou o pedetista.Vianna é réu em seis processos transitados em julgado referentes a prestações de contas e relatórios de inspeção, seu nome aparece na lista de inelegibilidades do Tribunal de Contas do Estado e sua impugnação foi recomendada pela Procuradoria Eleitoral. O registro definitivo da candidatura de Vianna ainda depende de uma nova decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ). Vianna afirmou que todas as irregularidades na prestação de contas de sua gestão como prefeito de Campos (2000 a 2004), que levaram os desembargadores a indeferir sua candidatura, "já foram sanadas". "Sobre as contas rejeitadas não tenho motivo para preocupações. O principal obstáculo era na verdade uma multa por crime ambiental em um projeto de casas populares. Não apenas paguei como modificamos o projeto", afirmou o candidato. Rosinha, que chegou a fazer planos para o secretariado, lamentou a decisão do TSE, mas disse que confia na vitória e insinuou que a batalha jurídica ainda não terminou. "Vianna já teve o pedido do registro da candidatura negado duas vezes, não acredito que os desembargadores vão mudar de opinião", disse Rosinha. Em seu blog, o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, escreveu hoje que a decisão do TSE foi um "desrespeito com a população de Campos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.