Verba da Defesa é 'razoável', diz Amorim

O ministro da Defesa, Celso Amorim, disse ontem que o orçamento das Forças Armadas é "razoável". Em rápida entrevista no Senado, comentou a crise mundial e a realidade de corte de recursos. "Neste contexto, temos recebido razoáveis recursos para as Forças Armadas cumprirem suas funções", disse o ministro, que vive sob pressão de militares por reajuste salarial. Em abril, Amorim propôs que o orçamento da Defesa fosse equivalente proporcionalmente ao dos demais países do grupo dos Brics - Rússia, Índia, China e África do Sul - que investem em média 2% do PIB no setor militar.

LEONENCIO NOSSA , BRASÍLIA , O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2012 | 03h07

Dados apresentados por Amorim mostram que o País investe 1,5% do PIB na área. Neste ano, o orçamento previsto é de mais de R$ 60 bilhões. Amorim entregou ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), versões atualizadas dos planos de Política Nacional de Defesa e Estratégia Nacional de Defesa e o Livro Branco de Defesa Nacional. Os planos estabelecem diretrizes e ações na área militar. A entrega dos documentos ao Legislativo é uma exigência legal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.