Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Em Rondônia, Expedito Junior (PSDB) e Coronel Marcos Rocha (PSL) disputarão segundo turno

Com 100% das seções apuradas, candidato do PSDB teve 31,59%, enquanto seu adversário teve 23,99% dos votos válidos

Quetila Ruiz, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2018 | 19h55

Com 100% das seções apuradas, o candidato Expedito Junior (PSDB) vai disputar o segundo turno do governo de Rondônia com o candidato Coronel Marcos Rocha (PSL). O tucano teve 31,59% dos votos válidos, enquanto o adversário recebeu 23,99% do total de votos.

Coronel Marcos Rocha e Maurão de Carvalho (MDB) travaram uma disputa apertada pela vaga no segundo turno do governo. O emedebista acumulou um total de 22,69% dos votos válidos e ficou de fora da disputa por uma diferença de aproximadamente 10 mil votos.

O número de abstenções foi de 262.219 (22,31%). Votos brancos foram 36.867 (4,04%) e nulos totalizam 72.821 (7,98%).

Candidatos

Expedito Gonçalves Ferreira Junior (PSDB) nasceu em Guararapes (SP), em 10 de junho de 1963. Político e professor, foi vereador em Rolim de Moura (1984-1986), deputado federal por três mandados (1987, 1995-1998 e 1999-2003), sendo o mais jovem constituinte do Brasil e Senador pelo estado de Rondônia (2007-2009). Desde abril de 2011, é presidente estadual do PSDB.

Marcos Rocha (PSL), coronel da Polícia Militar, nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 3 de agosto de 1968, ingressou na carreira militar em 1989, quando aprovado em concurso público da PM de Rondônia. O candidato já foi diretor de escola militar em Porto Velho e secretário municipal de educação no município. Em dezembro de 2014 ocupou o cargo titular na Secretária de Estado da Justiça (Sejus).

Senado

Os candidatos Marcos Rogério (DEM), com 24,06% dos votos, e Confúcio Moura (MDB), com 17,06%, estão eleitos para o Senado. Eles terão oito anos de mandato a partir do ano que vem.

Os dois eleitos deixaram para trás o candidato Jaime Bagattoli (PSL), com 15,70%, Jesualdo Pires (PSB), com 14,49%, Carlos Magno (PP), com 12,13%, Valdir Raupp (MDB), com 5,95%, Aluízio Vidal (Rede), com 3,84%, Pastor Edésio Fernandes (PRB), com 3,22%, Fabricio Jurado (Novo), com 2,57%, e Ted Wilson (PRTB), com 0,97%. Os candidatos Bosco da Federal (PPS), Fátima Cleide (PT) e Paulo Cadillac (PSTU) não registraram votos.

Marcos Rogério da Silva Brito nasceu em Ji-Paraná (RO), em 7 de julho de 1978, sendo atualmente deputado federal. Foi filiado ao PDT (2007-2016) e atualmente é filiado ao DEM. É relator do processo de cassação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. Ele assumiu depois que Fausto Pinato (PRB) foi destituído do posto.

Confúcio Aires Moura nasceu em Dianópolis, Tocantins, em 16 de maio de 1948. É médico e político. Foi sargento pela polícia militar de Goiás. Filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), elegeu-se deputado federal por Rondônia por três vezes consecutivas, 1994, 1998 e 2002. Em 2004, foi eleito prefeito de Ariquemes, renunciando ao mandato de deputado. Foi reeleito para a prefeitura em 2008. Nas eleições estaduais de Rondônia em 2010 foi eleito, no segundo turno, governador do estado. Na eleição de 2014, foi reeleito para um segundo mandato como governador, onde ficou até 5 de abril de 2018, quando renunciou para se candidatar ao Senado, eleição de 2018.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.