Pedro França/Agência Senado
Pedro França/Agência Senado

Fátima Bezerra, do PT, é eleita governadora do RN; veja resultado das eleições

Unica mulher eleita governadora em 2018, Fátima Bezerra recebeu 57,6% dos votos válidos, contra 42,4% do candidato Carlos Eduardo, do PDT

Pedro Ladislau Leite e Ricardo Araújo, especial para o Estado

28 de outubro de 2018 | 17h38
Atualizado 28 de outubro de 2018 | 22h25

A candidata do Partido dos Trabalhadores (PT), senadora Fátima Bezerra, venceu neste domingo, 28, a disputa pelo governo do Rio Grande do Norte. Com todas as urnas apuradas, ela foi eleita com 57,6% dos votos válidos, recebendo 1 milhão de votos.

Pedagoga pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, ela já foi deputada estadual, federal e estava no Senado desde 2014. Ela é a única mulher eleita governadora nestas eleições.

Em declaração após a vitória, a governadora eleita disse que sua vitória "vai marcar a história política do Rio Grande do Norte na medida em que a nossa vitória interrompe um ciclo de governos, de oligarquias que estão aí há décadas no comando do Estado".

Em Natal, Fátima Bezerra concedeu entrevista coletiva na noite deste domingo acompanhada de lideranças políticas do PT, PSOL, PC do B, PHS, PSDB e PSB.

"O povo do Rio Grande do Norte resolveu fazer uma mudança, comprometido em eleger uma professora de origem humilde e que graças a Deus tem uma trajetória política de mais de 30 anos de vida pública pautada pela seriedade e honradez. O Rio Grande do Norte elegeu a primeira governadora de origem popular. O grande protagonista disso foi o povo do Rio Grande do Norte", declarou.

Ela destacou que estava emocionada com o resultado das eleições e com os apoios que recebeu ao longo da campanha. Ela relembrou o aumento das intenções de voto ao longo do segundo turno, conforme apontaram as pesquisas e que o resultado reflete o sentimento de "esperança e luta" do povo potiguar.

Fátima Bezerra lamentou a derrota do candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad, mas destacou que tem que "defender a escolha e os anseios do povo do Rio Grande do Norte" e que irá "fazer isso com coragem". Com a vitória, a vaga de Fátima Bezerra no Senado Federal será assumida pelo especialista em energias renováveis, Jean Paul Prates, primeiro suplente da chapa.

Concorrente apoiou Bolsonaro

O adversário no pleito potiguar era Carlos Eduardo, do Partido Democrático Trabalhista (PDT). O ex-prefeito da capital Natal teve 753 mil votos, 42,4% dos votos válidos. Ele contrariou a posição da executiva do PDT e declarou voto em Jair Bolsonaro, do PSL, na disputa presidencial. Na contagem em Natal, Carlos Eduardo recebeu 60,8% dos votos válidos.

A abstenção neste domingo totalizou 18,1% do eleitorado. Foram 132 mil votos nulos (6,8%) e 34 mil votos em branco (1,8%).

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) informou que 46 urnas foram substituídas no Estado, onde há 2,4 milhões de eleitores. A corregedoria do tribunal registrou 9 prisões neste segundo turno.

Houve ainda votação para governador em outros 12 Estados, além do Distrito Federal: Amazonas, Amapá, Roraima, Rondônia, Pará, Sergipe, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Veja o resultado das eleições neste domingo.

Primeiro turno

No primeiro turno, Fátima Bezerra teve 748 mil votos (46,2% dos votos válidos), ficando definido o segundo turno contra o pedetista, que recebeu 526 mil votos (32,5% dos válidos). Do total do eleitorado, a abstenção ficou em 17,1%, enquanto os votos brancos ficaram em 4,4%, e os nulos, em 13,2%. O capitão Styvenson Valentim (Rede) e a Dra. Zenaide Maia (PHS) foram os eleitos para o Senado Federal.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população estimada neste ano no Rio Grande do Norte é de 3,5 milhões de pessoas, o 16º Estado mais populoso do País. Em termos de renda familiar, está em 20º lugar, com média de R$ 845 mensais por domicílio, de acordo com dados de 2017 do instituto.

Em 2017, as receitas orçamentárias do RN, recursos financeiros que entraram nos cofres públicos, totalizaram R$ 13,5 bilhões, também segundo o IBGE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.