Valente diz a Maluf que dívidas de Pitta ainda estão sendo pagas

Candidato do PSOL disse ainda que saiu do PT porque o partido ficou igual aos outros, inclusive o de Maluf

da Redação,

31 Julho 2008 | 23h15

O candidato Paulo Maluf (PP), respondendo a uma pergunta de Ivan Valente (PSOL), afirmou que estar na base do governo não quer dizer concordar com tudo o que o governo faz. Valente criticou a "política neoliberal feita pelo PSDB, PT e PP" e disse que a dívida explodiu no governo de Celso Pitta, afilhado de Maluf, impedindo investimentos públicos. "Os juros estão sendo pagos até hoje". Valente disse ainda que saiu do PT porque o partido ficou igual aos outros, inclusive o de Maluf.   Veja também: Fórum: Na sua opinião, quem se saiu melhor no debate? Kassab provoca Marta e desafia: 'Quem criou mais taxas'? 'Educação na gestão Alckmin foi pior que a do Piauí', diz Maluf Marta prega 'união' com Serra e Kassab se diz parceiro de Lula Kassab fala sobre 'fichas-sujas' e se defende de acusações Sem citar Marta, Kassab diz que 'faz corredor como se deve' Contra poluição de carros, Maluf quer 'freeway' nas marginais Conheça os candidatos nas principais capitais  Calendário eleitoral das eleições deste ano  Especial tira dúvidas do eleitor   Veja as regras para as eleições municipais   Maluf lamenta não poder fazer perguntas a Marta. O ex-prefeito afirmou que defende a estatização do Banco Central. "O BC está nas mãos dos banqueiros, por isso que eles aumentam os juros. Por que no Japão, França e Alemanha os juros são baixos e não tem inflação?", questionou Maluf, para quem a política dos banqueiros é uma incongruência. Ivan Valente concluiu afirmando que essa política neoliberal, em que os maiores bancos lucram até R$ 8 bi, foi feita pelo PSDB, PT e pelo partido de Maluf.

Mais conteúdo sobre:
Eleições 2008 debate

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.