Um nome e duas crises em 2005

Afastado dos holofotes neste ano eleitoral por intervenção do ex-presidente Lula na disputa da Câmara, José Nobre Guimarães foi a fonte de duas más notícias para o PT em 2005. A primeira: foi seu assessor na época, José Adalberto Vieira da Silva (foto), o protagonista do episódio dos "dólares na cueca" em São Paulo. O segundo: o parlamentar estava na lista dos que receberam dinheiro de Marcos Valério, denunciados no escândalo do mensalão. Admitiu que era para pagar dívidas de campanha do PT cearense em 2002.

O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2012 | 03h05

Vieira, o assessor de José Guimarães, foi flagrado pela Polícia Federal em Congonhas, em 8 de julho de 2005, com R$ 200 mil numa maleta e mais US$ 100 mil escondidos na cueca. Secretário do PT cearense, ele jurou que o dinheiro era fruto da venda de verduras no Ceasa. O episódio custou ao deputado José Genoino, irmão de Guimarães, a presidência do PT.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.