Um enfraquecimento cada vez maior no PP

A decisão do Tribunal de Justiça sobre o superfaturamento do Túnel Ayrton Senna não desanima os principais aliados do ex-prefeito e deputado federal Paulo Maluf. "Ele será candidato a deputado federal de novo e será o mais votado", afirma Jesse Ribeiro, secretário-geral do PP de São Paulo.

CENÁRIO: Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2013 | 02h04

Essa condenação, porém, enfraquece a posição do ex-prefeito em sua disputa interna contra o senador Ciro Nogueira. Presidente nacional do PP, ele tenta minar a influência de Maluf, que comanda a legenda em São Paulo. O partido, que está sendo cortejado nacionalmente pela presidente Dilma Rousseff e pelo senador Aécio Neves, também não definiu quem apoiará no Estado. O governador Geraldo Alckmin é quem está com as conversas mais avançadas, mas o PP tem um pé no governo tucano e outro na prefeitura da capital, administrada pelo PT. Indicados de Maluf comandam a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano e a Secretaria Municipal de Habitação.

Tudo o que sabemos sobre:
paulo maluf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.