Um dia na vida do juiz eleitoral

Se as eleições de São Paulo fossem um jogo de futebol, Henrique Harris Junior seria o árbitro. Como juiz da 1.ª zona eleitoral - a mais antiga e, por isso, a mais importante -, Henrique é o responsável pelo recebimento dos resultados das urnas das 481 seções da cidade. "As eleições são meus 15 minutos de fama", brinca o juiz de 50 anos, que visitou locais de votação ontem e fará o anúncio oficial da eleição na quarta-feira.

O Estado de S.Paulo

29 de outubro de 2012 | 03h04

Paralelamente, Henrique preside a Comissão de Propaganda do Tribunal Regional Eleitoral, que recebeu 109 reclamações sobre propaganda eleitoral irregular e solicitações de direito de resposta no 2.º turno. Bem-humorado, passa longe da solenidade dos outros juízes. O vocabulário, no entanto, é o mesmo. De uma tacada, ele tira o pó de "açambarcar" e "profilático".

Por causa das eleições, a filha Sophia, de 4 anos, quis saber se não existiam mais folgas para o pai. Por enquanto, não. A vida de Henrique só voltará ao normal no fim do ano, quando se encerrará o mandato de dois anos e ele voltará para a 2.ª Vara de Acidentes do Trabalho. / GONÇALO JR.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.