Último alvo foi Renan, em 2007

O último senador que enfrentou o processo de cassação no Conselho de Ética foi Renan Calheiros (PMDB-AL) em 2007. O então senador foi alvo de dois pedidos de cassação naquele ano e foi absolvido em ambos na votação no plenário. No primeiro pedido, ele foi acusado de ter contas pagas pelo lobista de uma construtora. No segundo, o relator do caso Jefferson Péres (PDT-AM) apontou sete "indícios" da participação de Renan na compra de duas emissoras de rádio e um jornal diário em Alagoas, em sociedade com o usineiro João Lyra, mas em nome de laranjas. Os artigos 54 e 55 da Constituição proíbem parlamentares de controlar emissoras e preveem a cassação como pena.

O Estado de S.Paulo

04 Maio 2012 | 03h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.