Tudo que falo sobre Marina está no programa dela, diz Dilma

Em entrevista ao Bom Dia Brasil, da TV Globo, presidente volta a criticar proposta de ex-ministra de reduzir o papel de bancos públicos

Carla Araújo, O Estado de S. Paulo

22 de setembro de 2014 | 10h35

São Paulo - A presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff, rechaçou, durante entrevista ao Bom Dia Brasil, da TV Globo, que está usando a tática do medo ao fazer críticas a sua adversária Marina Silva e exibir em seus programas eleitorais peças que mostrem, por exemplo, pessoas ficando sem comida como consequência de algumas medidas propostas pela ex-ministra. "Tudo que eu falo sobre a candidata Marina está no programa dela", afirmou.

Dilma voltou a criticar a proposta de independência do Banco Central e afirmou que a redução do papel dos bancos públicos vai reduzir o financiamento de obras de infraestrutura e programas sociais, como o Minha Casa, Minha Vida. "O governo coloca subsídio entre 90% e 95% (no Minha Casa, Minha Vida). Passa isso para banco privado e nunca esse País vai ver uma casa para os mais pobres", afirmou.

Segundo a presidente, não basta dizer que quer reduzir o papel dos bancos públicos, "tem que explicar para quanto quer reduzir". "Ela tem um alinhamento claro, ela tem uma posição favorável aos bancos, eu não tenho", afirmou, ponderando que os bancos "são importantíssimos".

Questionada sobre a posição do procurador-geral Eleitoral, Rodrigo Janot, que criticou as propagandas eleitorais da petista, a presidente afirmou que "tem que ser julgada pelo TSE e não pelo procurador". "Ele pode ter a opinião dele, mas o tribunal vai ter que dar opinião", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesDilma RousseffMarina Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.