Tucano tira licença da Prefeitura de SP para unir DEM e PSDB

Secretário de Kassab, Feldman ficará dez dias fora para minimizar divergência e articular aliança no 2º turno

Carolina Ruhman, da Agência Estado,

26 de agosto de 2008 | 17h00

O secretário municipal de esportes de São Paulo, Walter Feldman (PSDB), decidiu nesta terça-feira, 26, tirar uma licença de dez dias para resolver as divergências entre o PSDB e o DEM. "Por conta do momento político agudo que estamos vivendo, eu preferi ficar um pouco fora da administração da cidade para poder ajudar nesta questão política dramática que vive hoje a nossa aliança", explicou Feldman para a Agência Estado. Os partidos, antes aliados nas disputas municipais na capital, lançaram candidatos diferentes: Geraldo Alckmin (PSDB) e Gilberto Kassab (DEM). Apesar de a aliança entre as duas legendas não ter sido fechada neste primeiro turno, Feldman acredita que é possível fazer um resgate para o segundo turno. "Nós vamos viver um período crítico agora, que é um período de grande embate para a decisão de quem vai para o segundo turno", disse. E acrescentou: "Não queremos que essa discussão leve a um transbordamento que impeça depois uma reaproximação entre os dois partidos." Feldman é um dos secretários tucanos do prefeito Gilberto Kassab (DEM) que defendeu a retirada da candidatura Alckmin, em prol da tentativa de reeleição do prefeito. Apesar da demonstração de que pretende lutar por um acordo entre as duas legendas num eventual segundo turno dessas eleições, os candidatos Alckmin e Kassab têm intensificado a troca de farpas nos últimos dias. Isso ocorre num momento em que a diferença entre os dois candidatos começa a cair nas pesquisas eleitorais. De acordo com o levantamento do Datafolha divulgado no sábado, Alckmin recuou de 32% das intenções de voto para 24%, enquanto Kassab avançou de 11% para 14%. O secretário, que também é deputado federal licenciado, vai a Brasília, onde deve falar com o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra sobre a situação de disputa entre DEM e PSDB. Feldman retorna ao cargo em 4 de setembro. Até lá, a secretaria será ocupada pelo secretário-adjunto Jorge Damião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.