Tucano reage e diz que Ciro Gomes é 'traidor'

Para o presidente do PSDB em Minas, Marcus Pestana, ex-ministro está incomodado com projeção de Aécio Neves

EUGÊNIA LOPES / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2012 | 03h06

O presidente do PSDB em Minas Gerais, Marcus Pestana, reagiu ontem às declarações do ex-ministro Ciro Gomes (PSB), que declarou apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014. "O ex-ministro Ciro Gomes é um traidor, está no ostracismo e não esconde o incômodo com a projeção nacional do ex-governador de Minas, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), e do presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos." Em entrevista ao Estado, Ciro se disse decepcionado com o tradicional aliado, Aécio, e defendeu que o PSB só entre na corrida presidencial em 2018. "O Ciro está incomodado com a projeção do Aécio e do Eduardo e com o seu papel marginal na política", afirmou Pestana.

Aécio trabalha pela reeleição do socialista Marcio Lacerda, que foi secretário executivo de Ciro Gomes no Ministério da Integração Nacional. Na última hora, o PT desistiu de manter o apoio à candidatura de Lacerda e lançou Patrus Ananias na corrida pela prefeitura da capital mineira. "Quem rompeu com o Marcio foi o PT, que quis vampirizar o PSB", disse Pestana. "Não me venha o Ciro falar que a intransigência foi do Aécio."

Pestana acusou Ciro de ter "traído" o ex-governador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que o lançou na política. "Ciro traiu o povo do Ceará" ao ceder aos apelos de Lula e mudar seu domicílio eleitoral para São Paulo, em 2009."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.