Tucano desiste de candidatura em Cajamar

Desistência em cima da hora causou confusão entre os eleitores no interior de São Paulo

Marianna Aragão e Tatiana Fávaro, de O Estado de S,

05 de outubro de 2008 | 17h02

O prefeito de Cajamar, no interior de São Paulo, Messias Cândido da Silva (PSDB), desistiu no último sábado de sua candidatura à reeleição. Silva teve um pedido de renúncia da candidatura homologado pela juíza eleitoral Adriana Nolasco da Silva. Segundo informações do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), o registro de candidatura do tucano, depois de indeferido pelo TRE-SP, aguarda uma decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  O motivo da contestação foi porque, em 2002, Silva teria substituído o então prefeito Antonio Carlos Oliveira Ribas de Andrade, que foi cassado, e assumido a chefia do Executivo municipal. Em 2004, ele foi reeleito. A atual candidatura, portanto, configuraria um terceiro mandato, o que é vetado pela legislação eleitoral.  Ao renunciar à disputa municipal no sábado, o prefeito indicou um de seus coordenadores de campanha, Daniel Ferreira da Fonseca, para substituí-lo. O eleitor que votou na cidade paulista neste domingo, porém, não encontrou o nome nem a foto de Fonseca na tela das urnas eletrônicas, já que a indicação foi feita após elas estarem lacradas.  "Isso causou um tumulto na cidade. Tem adversário distribuindo panfleto para avisar o eleitor, que se sente lesado porque vai encontrar na urna eletrônica o nome de Messias", afirmou o presidente do cartório eleitoral da 354ª Zona Eleitoral de Cajamar, Delmário Soares Souto. A substituição do candidato, porém, ainda depende da análise e aprovação da Justiça Eleitoral, um procedimento que pode levar cerca de 20 dias. Caso seja deferida a substituição, os votos recebidos pelo candidato desistente serão automaticamente computados para o novo concorrente.  Se o pedido for indeferido, os votos direcionados à Silva serão nulos. Neste caso, caso a votação atingida pelo atual prefeito seja superior a 50%, será preciso realizar uma nova eleição na cidade, informou o TRE-SP. Procurado pela reportagem do Estado, o candidato não retornou às ligações do Estado.  Além de Silva e de Toninho Ribas (PDT), disputaram a prefeitura Orlando Ribeiro de Moura (PCB), Claudinê Mendes da Silva (PSOL), Antônio Cândido Braga Machado (PTB) e Luiz José de Lemos (PRP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.