TSE diz que 249 urnas foram substituídas no País

166 pessoas foram presas no País por fazer boca de urna e cometer outras irregularidades nesta manhã

LEONENCIO NOSSA, Agencia Estado

26 de outubro de 2008 | 11h44

As eleições começaram tranqüilas no País. Segundo o primeiro boletim parcial de ocorrências do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até às 12h30, um total de 249 urnas eletrônicas apresentaram problemas e foram substituídas. No total são 77.901 urnas eletrônicas distribuídas no Brasil para o segundo turno das eleições municipais de 2008. O maior número de substituições de urnas até agora ocorreu no estado do Rio de Janeiro, onde 63 tiveram de ser trocadas. Ao todo, foram feitas 55 substituições na cidade do Rio, cinco trocas em Petrópolis e três substituições em Campos. O segundo estado em que mais houve substituição de urnas até o momento é São Paulo, onde 46 foram trocadas, seguido do Rio Grande do Sul, com 36 substituições. O secretário de Tecnologia e Informações do TSE, Giuseppe Dutra Janino, estima que, até as 20 h de hoje já serão conhecidos os prefeitos das 30 cidades onde ocorrem o segundo turno, quando já se saberá que os candidatos terão conseguido 50% mais um dos votos válidos, porcentual que define o vencedor.   Detidos   O Tribunal Superior Eleitoral informou que 174 pessoas foram detidas nesta manhã, entre elas, 166  por fazer boca de urna e cometer outras irregularidades nesta manhã. A maior registro de prisões foi no Rio Grande do Sul, onde 152 pessoas foram detidas. Em Minas Gerais, a polícia prendeu três pessoas; no Espírito Santo, 7; e, no Mato Grosso, uma. Mais três prisões ocorreram por outros motivos, não divulgados pelo TSE. Até o momento, não houve nenhuma prisão no Estado de São Paulo. Nesse boletim, não estão incluídas as oito prisões ocorridas no Maranhão esta manhã, sendo seis por boca de urna e duas por compra de votos. Até as 12h30, 249 urnas eletrônicas tiveram de ser substituídas, sendo 55 no Rio de Janeiro, 25 em Porto Alegre, 20 em Joinville, 14 em Cuiabá, 15 em São Bernardo, 46 no estado de São Paulo, seis em Salvador, seis em Contagem, nove em Belo Horizonte, nove em Belém, oito em Campina Grande, e sete em Guarulhos. Em nenhuma cidade a votação está sendo feita de forma manual. TropasTropas federais foram deslocadas para o Amazonas, Pará, Paraíba e Maranhão. A cidade de Benedito Leite, no interior maranhense, é a única onde ocorre o primeiro turno. Na eleição do último dia 5, manifestantes queimaram 16 urnas, o que levou a Justiça Eleitoral a cancelar o pleito. Uma das causas da revolta teria sido o cancelamento de 400 títulos de eleitores às vésperas da disputa.A cidade é a exceção no clima de tranqüilidade de hoje nas cidade onde há eleições. Nesta madrugada, duas pessoas foram presas acusadas de compra de votos. Pela manhã, outras seis foram detidas por fazerem boca-de-urna. Tropas federais estão na cidade na fronteira do Maranhão com o Piauí.Um total de 27.166.584 eleitores são aguardados nas 30 cidades do segundo turno. São 68.425 seções eleitorais e mais de 76 mil urnas eletrônicas. Em nenhuma cidade ocorre eleição manual.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesTSEurnas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.