Yasuyoshi Chiba/AFP
Yasuyoshi Chiba/AFP

TSE deve firmar parceria com governo para orientar atuação dos mesários, diz Jungmann

Ofensiva deve incluir o lançamento de um aplicativo para facilitar a comunicação dos mesários com a Justiça Eleitoral, além de um reforço na equipe de técnicos do Tribunal

Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2018 | 23h31

BRASÍLIA - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Ministério da Segurança Pública deverão formalizar nesta terça-feira, 16, uma parceria para orientar a atuação dos mesários nos casos de surgimento de denúncias e problemas envolvendo o funcionamento das urnas eletrônicas no segundo turno das eleições 2018, informou na noite desta segunda-feira, 15, o ministro Raul Jungmann.

De acordo com Jungmann, a ofensiva deve incluir o lançamento de um aplicativo para facilitar a comunicação dos mesários com a Justiça Eleitoral, além de um reforço na equipe de técnicos do TSE que acompanha pessoalmente os trabalhos no Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN), em Brasília.

O assunto foi tratado em reunião no edifício-sede do TSE entre Jungmann, a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, e o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro. Para Jungmann, a realidade da comunicação digital se instalou no centro do debate político.

"Você tá fazendo o treinamento e a integração entre a Justiça Eleitoral e órgãos de segurança na ponta e também aqui. Todo e qualquer eleitor que se defrontar com problemas na urna eletrônica ou com fraudes deve procurar o mesário", disse Jungmann a jornalistas, ao deixar a reunião.

"Você tá aperfeiçoando (o sistema). De fato você tem de ter aqui a resposta e a velocidade necessária para poder tirar qualquer tipo de dúvida. Quando você lida com uma denúncia você tem de verificar se ela é uma verdade ou não", acrescentou o ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.