TSE determina que 'Veja' publique resposta de Dilma na internet

TSE determina que 'Veja' publique resposta de Dilma na internet

Despacho considera que a publicação contém ofensa e, portanto, deve ter garantido o direito de resposta

Mariângela Gallucci, O Estado de S. Paulo

25 de outubro de 2014 | 20h06

O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou à Editora Abril que veicule imediatamente no site da revista Veja resposta da presidente Dilma Rousseff à reportagem publicada neste final de semana sobre a afirmação do doleiro Alberto Yousseff de que ela e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabiam das irregularidades na Petrobrás.

Num despacho assinado neste sábado, 25, Gonzaga citou parecer no qual o Ministério Público Eleitoral sustenta que a publicação contém ofensa e, portanto, deve ser garantido o direito de resposta, uma vez que imputa a Dilma a ciência de um fato criminoso. O MPE observou que a reportagem foi veiculada numa sexta-feira, o que é inusual no caso da Veja.

Segundo a reportagem da revista, o doleiro afirmou que o Palácio do Planalto "sabia de tudo" sobre os desvios na Petrobrás. Questionado sobre quem sabia, Yousseff teria respondido "Lula e Dilma". O doleiro não apresentou, durante a delação, provas sobre o envolvimento dos dois. Aos investigadores, ele teria dito ter documentos que comprovam que a operação não existiria na estatal sem o conhecimento de Lula e da presidente.

Após a publicação da reportagem, a presidente Dilma usou quase 6 dos 10 minutos do horário eleitoral da TV na sexta para responder à publicação que, segundo a presidente, trouxe “falsas denúncias” com a intenção de “interferir” no resultado das eleições.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.