TSE: até terça, eleitor só pode ser preso em flagrante

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que nenhum eleitor poderá ser preso ou detido a partir de hoje até 48 horas após as votações, que ocorrerão no domingo. Durante esse período, só podem ser feitas prisões em casos de flagrante, sentença condenatória inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto.Ainda no calendário eleitoral, está previsto que os candidatos têm até quinta-feira para divulgar suas propagandas no rádio e na televisão e podem manter páginas institucionais na internet até sexta-feira. Na véspera da eleição, os candidatos podem fazer propaganda eleitoral por meio de alto-falantes ou amplificadores e carreatas até a meia-noite.Observadores estrangeiros de seis países vão acompanhar o processo eleitoral. São representantes de Moçambique, Quênia, Angola, Costa Rica, Argentina e Palestina que chegam ao País para acompanhar o processo de votação e a apuração das eleições nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). No domingo, dois representantes da Costa Rica e um da Argentina vão acompanhar o processo em São Paulo. Haverá também observadores no Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.