TSE adia julgamento sobre direito do PSD a Fundo Partidário

Ministro pediu vistas de processo quando partido tinha dois votos favoráveis e um contrário; decisão definirá se a sigla terá tempo na TV nessas eleições

do estadão.com.br

25 de abril de 2012 | 09h30

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adiou a votação que decidirá se o PSD terá direito a receber recursos do Fundo Partidário e a ter tempo de propaganda na TV. O julgamento começou na noite dessa terça-feira, 24, mas o ministro Dias Toffoli pediu vista do processo e interrompeu a sessão. Até a interrupção, o PSD tinha dois votos favoráveis e um contrário.

 

O partido do prefeito Gilberto Kassab (SP) tenta ter acesso à parcela do fundo proporcional à atual bancada da sigla na Câmara. O procurador-geral eleitoral, Roberto Gurgel, afirmou, em parecer, que lei autoriza fundo somente para legendas que já disputaram eleições. Como o PSD foi criado em 2011, só recebe divisão marginal do recurso.

 

O relator do processo no TSE, ministro Marcelo Ribeiro, deu voto favorável ao PSD por entender que os deputados obtiveram "significante votação". "Embora não tenha participado de eleições gerais (...) o novo partido, originário pela fusão, sempre carregou consigo, para efeito de rateio do Fundo, os votos dedicados aos filiados das legendas que desapareceram", afirmou. Igual argumentação serviu de base para o voto do ministro Marco Aurélio.

 

Já o ministro Arnaldo Versiani discorda e entende que o partido só teria direito ao rateio do fundo se tivesse concorrido à eleição. "A partir da decisão de que o mandato pertence ao partido político, os direitos decorrentes desse mandato não pode pertencer ao mandatário, mas sim ao partido político do qual resultou a eleição desse mandatário."

 

A decisão do TSE servirá para resolver se o PSD terá ou não direito também a tempo na propaganda eleitoral gratuita de rádio e TV, fator relevante para negociação de alianças para as eleições municipais.

 

Com informações da Agência de Notícias da Justiça Eleitoral 

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
fundo partidárioPSD

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.