'Tricoteiras' recebem, mas em ritmo lento

Conhecidas após a tragédia da TAM que matou parte do grupo, em 2007, as "Tricoteiras dos Precatórios" ainda estão mobilizadas para receber os créditos que têm com o governo gaúcho. Hoje há um certo fluxo de pagamento, mas elas reclamam do ritmo lento. As vítimas do voo participariam de um debate sobre precatórios e levavam um manto de tricô. / ELDER OGLIARI

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.