TRE veta candidato do PMDB a prefeito de Nova Iguaçu

Contas da gestão do peemedebista não foram aprovadas pela Câmara dos Vereadores da cidade em 2003

Alexandre Rodrigues, de O Estado de S. Paulo,

06 de setembro de 2008 | 11h15

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) decidiu negar o registro de candidatura ao deputado federal Nelson Bornier (PMDB) para concorrer à prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Bornier foi prefeito da cidade entre 1998 e 2001, quando deixou o posto para concorrer à Câmara dos Deputados. As contas do governo dele não foram aprovadas pela Câmara dos Vereadores de Nova Iguaçu em 2003 e, por isso, ele foi considerado inelegível pelo Tribunal na última quinta-feira.  Veja Também:Especial tira dúvidas sobre as eleições    Veja as regras para as eleições municipais  Bornier é apoiado pelo governador Sérgio Cabral (PMDB) e o principal adversário do prefeito Lindberg Farias (PT), que disputa a reeleição. Farias é o petista com mais chances de vitória nos maiores colégios eleitorais fluminenses, mas tem travado uma disputa acirrada com Bornier. Em 2007, os vereadores haviam revisto a condenação das contas do ex-prefeito, mas a Justiça Eleitoral entendeu que o Legislativo não tem poder de revisão nessa matéria. Bornier afirmou ter recebido a notícia com surpresa, já que teve o registro para se reeleger deputado em 2006. Naquele ano, ainda estava em vigor uma liminar obtida por Bornier na Justiça que foi suspensa no anos passado, depois do julgamento do Tribunal de Justiça do Rio, que manteve a condenação. Para concorrer à prefeitura, Bornier ainda pode recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O recurso tem efeito suspensivo em relação à decisão do TRE e permite que o candidato continue fazendo campanha na cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Nelson BornierPMDBTRE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.