Reprodução/Abin
Reprodução/Abin

TRE-MG cria força-tarefa com Abin e PF para combater fake news

Núcleo de Enfrentamento à Desinformação pretende monitoras redes sociais para identificar notícias falsas durante eleições municipais

Leonardo Augusto, especial para o ‘Estadão’, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2020 | 19h02

BELO HORIZONTE – O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) criou uma força-tarefa que visa combater as fake news durante as eleições municipais. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 24, pelo presidente do TRE-MG, o desembargador Alexandre Victor de Carvalho.

De acordo com ele, o Núcleo de Enfrentamento à Desinformação é composto por integrantes das polícias Federal, Militar e Civil e da Agência Brasileira de Informação (Abin) e fará o monitoramento constante das redes sociais durante a campanha para identificar fake news e quem as produz.

Carvalho diz que, havendo informações falsas, a Justiça Eleitoral vai determinar que sejam retiradas das redes sociais o mais rápido possível e seus criadores, uma vez identificados, terão seus nomes enviados ao Ministério Público Eleitoral para abertura de investigação. 

Para Entender

Candidatos a prefeito de Belo Horizonte nas eleições 2020; saiba quem são

O atual prefeito, Alexandre Kalil, aparece com ampla vantagem na corrida pela prefeitura de BH, segundo pesquisa Ibope; confira lista completa de nomes na disputa

O desembargador informa que, por operar com criptografia, tornando mais difícil o rastreamento das publicações, o WhatsApp é a plataforma que mais poderá dificultar a atuação do grupo. Porém, diz ele, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mantém conversas com representantes da rede social para contornar a situação.

Como ainda não há legislação específica para punir autores de informações falsas, quem for flagrado em Minas nessa prática será denunciado com base na legislação eleitoral, por calúnia e difamação, por exemplo, com pena de dois a oito anos de prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.