Antonio Augusto/Ascom/TSE
Antonio Augusto/Ascom/TSE

Resultados da Eleição sairão em no máximo 5 horas após fechamento das urnas, prevê TSE

Tribunal Superior Eleitoral concentrará a totalização dos votos das eleições municipais, gerando economia de custos

Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2020 | 14h16

BRASÍLIA – O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estima que em até no máximo cinco horas do fechamento das urnas, o que ocorrerá às 17h deste domingo, 15, os resultados das Eleições 2020 serão entregues à população. A previsão foi confirmada neste sábado,14, pelo vice-presidente do TSE, ministro Edson Fachin, que participou da cerimônia de verificação de assinaturas do sistema de totalização dos votos. No domingo os brasileiros vão às urnas para escolher os prefeitos e vereadores das mais de 5 mil cidades do País. Segundo o TSE, os boletins de urna começarão a ser emitidos já a partir das 17h. Os locais de votação serão abertos às 7h.

"Tudo está preparado para o dia de amanhã, para que no máximo cinco horas depois do fechamento das urnas, o TSE, com esse transporte direto do que foi depositado pela soberania para totalização aqui, tenha condições de entregar esses resultados em eleições legítimas e normais, como deve ser numa sociedade democrática", disse Fachin.

Neste ano, as eleições vão contar com uma novidade no processo de totalização dos votos. Agora, essa etapa será concentrada no datacenter do TSE, enquanto que nos últimos pleitos o processamento era feito nesses sistemas dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). Ou seja, houve uma redução de 27 pontos de totalização para um.

"Isso tem várias vantagens, como na questão da economicidade, segurança, gerenciamento, e na agilidade", afirmou neste sábado o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino. Segundo Janino, a mudança marca um processo de evolução do sistema. Ele lembrou que antes de a totalização ocorrer nos datacenters dos TREs, o processo ocorreria no âmbito dos cartórios eleitorais, por meio de desktops.

"Temos hoje 2.600 cartórios, então foram reduzidos de 2.600 pontos para 27. E agora estamos reunindo num único ponto", explicou o secretário. Esse sistema foi confirmado como "íntegro e apto" pelo TSE em verificação neste sábado, afirmou Fachin.

Pandemia

O vice-presidente do TSE ainda buscou tranquilizar a população sobre os protocolos de segurança adotados na eleição em razão da pandemia. Por causa da covid-19, a Justiça Eleitoral ampliou em uma hora o horário de votação, para reduzir aglomerações, e os eleitores só poderão entrar nos locais usando máscara. Além disso, as mãos deverão ser higienizadas com álcool em gel antes e depois de votação.

A pandemia fez com que as eleições 2020 precisassem ser adiadas, já que inicialmente o pleito estava previsto para outubro. A mudança de data foi aprovada pelo Congresso Nacional após uma articulação entre o Parlamento e a Justiça Eleitoral.

Neste sábado, Fachin agradeceu aos presidentes do Senado e da Câmara, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Rodrigo Maia (DEM-RJ), pela receptividade. "Enalteço aqui esse diálogo republicano e produtivo que houve com o Parlamento", afirmou o ministro, citando também o auxílio que o tribunal teve de médicos, sanitaristas e outros especialistas para preparar o pleito.

Para Entender

Veja propostas de Bruno Covas

Confira quais são os principais pontos do plano de governo do candidato do PSDB para a Prefeitura de São Paulo nas áreas da Saúde, Educação, Emprego, Transporte, Segurança, Meio Ambiente e Habitação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.