Calyton Cristus/Assembleia Legislativa Tocantins
Calyton Cristus/Assembleia Legislativa Tocantins

No Tocantins, Mauro Carlesse e Vicentinho vão para o 2º turno

Pleito fora de época no Estado ocorre em função da cassação do ex-governador Marcelo Miranda, do MDB

André Ítalo Rocha, O Estado de S.Paulo

03 Junho 2018 | 19h55

SÃO PAULO - A eleição suplementar para governador de Tocantins, realizada no domingo, 3, será decidida no segundo turno, em 24 de junho. A disputa será entre os candidatos Mauro Carlesse (PHS) e Vicentinho Alves (PR), os mais bem posicionados na eleição que teve sete candidatos. O pleito fora de época ocorre em função da cassação do ex-governador Marcelo Miranda (MDB).

Carlesse, que ficou em primeiro lugar, com 30,3% dos votos, é deputado estadual e assumiu interinamente o governo do Estado após a saída do ex-governador Marcello Miranda (MDB). Vicentinho, que teve 22,2%, é senador e está no último ano do seu mandato no Congresso.

+++ Sete pessoas são presas por supostos crimes eleitorais no Tocantins

O segundo turno será no dia 24 de junho, e a posse está marcada para 9 de julho. Quem assumir ficará no cargo até por apenas seis meses, até 31 de dezembro. Novas eleições para governador ocorrerão normalmente em outubro.

Da disputa do primeiro turno em Tocantins participaram também Carlos Amastha (PSB), que ficou com 21,3%, a senadora Kátia Abreu (PDT), que teve 15,6%, Marlón Reis (Rede Sustentabilidade), com 9,9%, Marcos de Souza (PRTB), com 0,5%, e Mario Lucio Avelar (PSOL), que não teve os votos registrados porque sua candidatura aguarda análise do TRE.

+++ MDB supera PSDB e elege prefeito em duas cidades do interior

Além da disputa pelo governo do Tocantins, 20 municípios realizaram eleições suplementares, para prefeito. Teresópolis (RJ), Jeremoabo (BA); Pirapora do Bom Jesus, Bariri e Turmalina (SP); Umari, Tianguá, Frecheirinha e Santana do Cariri (CE); Bom Jesus (RS);Niquelândia (GO); Vilhena (RO); Guanhães, Ipatinga e Pocrane (MG); João Câmara, Pedro Avelino, São José do Campestre, Parazinho e Galinhos (RN). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.