TJ nega recurso e 'Sombra' pode ir a júri

A 11.ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça negou ontem recurso do empresário Sérgio Gomes, o Sombra, apontado pelo Ministério Público como mandante da morte do prefeito Celso Daniel (PT), de Santo André, em 2002. Alegando cerceamento, a defesa queria anular a sentença de pronúncia do juiz Antônio Galvão, de Itapecerica da Serra, que manda Sombra a júri popular. "Não quer dizer que Sérgio irá a julgamento agora", avalia Roberto Podval, defensor do empresário. "Temos habeas corpus nos tribunais superiores, um deles discute o poder de investigação criminal do MP. Não há como levar Sérgio a júri." / F.M.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.