Filipe Araújo/Estadão
Filipe Araújo/Estadão

Mais de 104 mil jovens emitem título de eleitor em fevereiro

Com apoios de artistas e influenciadores digitais, o TSE tem estimulado a emissão de título de eleitor por jovens que completam 16 anos até outubro; o prazo para votar nas eleições 2022 se encerra em maio

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de março de 2022 | 15h12

Mais de 104 mil jovens entre 16 e 17 anos emitiram o título de eleitor entre janeiro e fevereiro de 2022. Neste mês, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) intensificou os esforços para incentivar a emissão do título nesta faixa etária, com a campanha da Semana do Jovem Eleitor. Entre os dias 14 e 18, foram registrados mais de 96 mil novos títulos em todo o Brasil e no exterior - 60 mil de eleitores menores de idade. O movimento de conscientização contou com o uso intenso de redes sociais e teve apoio de artistas e influenciadores digitais.

Segundo o TSE, mais de 854 mil novos títulos de eleitor foram emitidos este ano entre o público jovem. O número corresponde a quase dois terços do total de 2020, quando 1,3 milhão tirou seu primeiro título. Ao longo de 2021, o tribunal registrou 1,5 milhão de novos eleitores entre 15 e 18 anos.

A maioria dos novos 854 mil eleitores são mulheres, com 469 mil novo títulos (54,9%), eguido dos homens com 385 mil (45,1%).

Quanto a idade, a maior parte tem 18 anos, com 358 mil (41,9%) títulos emitidos, seguido dos jovens de 17 anos, com 300 mil (35,2%). A sequência é completada com os adolescentes de 16 anos, com 165 mil (19,3%), e os de 15, com 30 mil (3,6%). 

Os eleitores com voto facultativo representam a maioria dos novos eleitores, com 496 mil títulos (58,1%).

O prazo para tirar o título pela primeira vez ou regularizar pendências vai até o dia 4 de maio. Os jovens que completam 16 anos até 2 de outubro já estão aptos a solicitar o documento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.