Texto cita comitê que Graça Foster diz desconhecer

Assinado em 2006, o acordo de acionistas da refinaria de Pasadena, nos EUA, cita logo em suas primeiras páginas a criação de um "comitê de proprietários", com um representante da Petrobrás e outro da empresa belga Astra Oil. Esse comitê tinha ascendência sobre o Conselho de Administração da estatal brasileira. O representante do Brasil era o então diretor de Abastecimento da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, atualmente preso sob suspeita de corrupção. O conteúdo do documento foi revelado ontem pelo jornal Folha de S. Paulo. Em entrevista ao jornal O Globo, publicada na quarta-feira, a atual presidente da Petrobrás, Graça Foster, afirmou que desconhecia a existência desse comitê. "Não fica pedra sobre pedra", disse Graça Foster, que pediu a abertura de uma investigação interna para apurar a compra da refinaria pela estatal brasileira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.