Temer indica reajuste de preços da Petrobrás em caso de reeleição

Vice-presidente falou que tema 'seguramente' será abordado em um eventual segundo mandato de Dilma

Antonio Pita, O Estado de S. Paulo

17 de setembro de 2014 | 16h36

Rio - O vice-presidente Michel Temer (PMDB) afirmou nesta tarde que um eventual novo governo da presidente Dilma Rousseff pode aprimorar o mecanismo de reajuste de preços da Petrobrás. Também candidato à reeleição, Temer foi questionado por empresários do setor sobre a possibilidade de reajuste para aliviar a situação de caixa da empresa, que afeta toda a cadeia do setor de óleo e gás.

"Acho que tudo isso será aprimorado ao longo do tempo. Isso sempre depende de uma certa maturação e na medida em que os problemas vão surgindo, nós vamos solucionando", afirmou o vice-presidente durante visita aos estandes de empresas da Rio Oil & Gas, principal feira do setor no País.

Temer avaliou ainda que "seguramente" um dos pontos revistos será o reajuste de preços, mas não detalhou quando ou de que forma isso seria feito no novo governo do PT. "Não quero antecipar nada, isso vai depender de estudos técnicos", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesMichel TemerPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.