Temer: 'Falei com o Lula; serão 2 candidaturas'

Ao lado de caciques do PMDB, vice-presidente enfatiza que conversou com ex-presidente e que Chalita será candidato

GUSTAVO URIBE / AGÊNCIA ESTADO, O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2011 | 03h05

As lideranças estaduais e nacionais do PMDB reuniram-se ontem cedo, em São Paulo, num esforço para reafirmar a candidatura do deputado federal Gabriel Chalita à Prefeitura e mandaram recados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva: o partido não desistirá em favor do ministro Fernando Haddad, proclamado ontem como o candidato do PT à sucessão municipal.

"Com todo o respeito ao ex-presidente e à presidente Dilma Rousseff, não há acordo para retirar a candidatura de Chalita", resumiu o presidente nacional do PMDB, Valdir Raupp. A mensagem foi endossada pelo vice-presidente da República, Michel Temer, para quem a escolha de Chalita é uma "tendência natural". A ideia, disse ele, é que PT e PMDB discutam uma eventual aliança apenas no segundo turno. "Tenho o maior respeito pelo ex-presidente, já conversei com ele sobre isso e a tendência natural é termos as duas candidaturas", ressaltou Temer.

O presidente estadual do PMDB-SP, Baleia Rossi, diz que Chalita "veio dar oxigênio" ao partido. "Com a eleição dele voltaremos a ser protagonistas da política paulista", ressaltou. O presidente nacional da sigla afirmou não ter dúvidas de que Chalita será candidato: "A decisão do PMDB ta já está tomada".

Marcado por discursos em defesa de um nome próprio para a disputa, o encontro peemedebista teve fartos elogios a Chalita, já chamado pelos correligionários de "o novo prefeito" paulistano.

O objetivo do encontro era apresentar os pré-candidatos do PMDB a vereador, mas os caciques peemedebistas se valeram do evento para enfatizar a estratégia de fortalecer a sigla em São Paulo com a candidatura de Chalita. Temer, que articula a reorganização da sigla em São Paulo após a morte do ex-governador Orestes Quércia, defendeu a necessidade de o PMDB eleger uma bancada forte de vereadores que dê governabilidade a uma eventual administração peemedebista.

Conteúdo. O evento, em um hotel da capital, reuniu cerca de 150 militantes do PMDB e teve como mestre de cerimônias o próprio Chalita, que anunciou um curso de formação política aos pré-candidatos a vereador pelo PMDB. O objetivo é mostrar "que os aspirantes peemedebistas têm conteúdo".

O deputado garantiu, em seu discurso, que em sua eventual campanha não haverá ataques aos outros candidatos.

"A gente não está aqui para desconstruir a imagem de ninguém. Queremos mostrar que conhecemos São Paulo", afirmou Chalita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.