Telhada vai a campanha de tucano e ganha elogio

Serra defende atuação de ex-comandante da Rota; vereador eleito diz que população 'sente falta da figura de um heroi'

O Estado de S.Paulo

11 Outubro 2012 | 03h09

Apresentado por um locutor como "o amigo do José Serra", o coronel Paulo Telhada, quinto vereador mais votado em São Paulo com 89.053 votos, fez campanha ao lado do candidato do PSDB nas ruas de Pirituba.

Eleitores posaram para fotos com ele, disseram que bandidos devem ser mortos mesmo e pediram a Rota na rua. Telhada explicou que, como vereador, tem limitações em relação às medidas da área de segurança.

Durante entrevista, Telhada viu três policias baterem continência e mostrou cicatrizes de tiros que levou na carreira. "A população sente carência da figura de um herói. É uma coisa que o povo quer. Fico feliz quando sou tratado dessa maneira", disse.

"As pessoas que me criticam não me conhecem. Dizem que eu sou violento... Eu sou um cara tranquilo", completou.

Serra defendeu o trabalho de Telhada no comando da Rota, em sua gestão no governo do Estado. "Ele desempenhou muito bem sua função. Foi um homem muito competente, seguindo as orientações do governo: uma política firme que respeita os direitos humanos", disse o tucano.

Telhada reforçou que as mortes que tem na carreira "foram julgadas e não tem um senão para falar". "Policial leva arma para se defender. Não adianta combater um cara com um fuzil com uma rosa. Gostaria que fosse assim, mas infelizmente não dá."

O vereador defendeu a conduta da Rota e prometeu que, se tiver oportunidade, vai trabalhar para mudar a imagem da GCM.

Em relação ao repórter André Caramante, da Folha de S.Paulo, ele negou qualquer tipo de ameaça. "Nós tivemos uma desavença. Eu não devo nada, não temo nada, não tenho nada contra o Caramante."

Mais conteúdo sobre:
eleições 2012HaddadSerra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.