Telemarketing do PT dispara 2,5 milhões ligações na véspera da eleição

Telefonemas negam que o PT vai acabar com as parcerias com as Organizações Sociais e pediram votos para Haddad

Daiene Cardoso, de O Estado de S.Paulo,

28 de outubro de 2012 | 10h24

SÃO PAULO - Na véspera do segundo turno da eleição em São Paulo, o PT, do candidato Fernando Haddad, concentrou seus esforços no telemarketing. Nesse sábado, 27, foram feitos cerca de 2,5 milhões de telefonemas negando que o PT vai acabar com as parcerias com as Organizações Sociais e pedindo votos para o petista.

 

Segundo um dos coordenadores da campanha de Haddad, vereador José Américo, a campanha disparou 2 milhões de chamadas telefônicas com a voz do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pedindo votos para Haddad. Já o próprio candidato do PT gravou mensagem para 500 mil ligações negando que, se eleito, vá acabar com as parcerias com entidades que administram hospitais.

 

Ainda de acordo com o vereador, a força-tarefa da campanha foi realizada até por volta das 21 horas desse sábado. No primeiro turno, a campanha já havia montado a mesma estratégia com o ex-presidente Lula e a ministra da Cultura, Marta Suplicy. Desta vez, no segundo turno, a preocupação era minimizar os efeitos da propaganda tucana. "Os boatos (da campanha de José Serra) não colaram", disse o vereador.

 

Haddad se reúne na manhã deste domingo, 28, com lideranças petistas em hotel da região da Avenida Paulista. Ele deve deixar o hotel por volta do meio-dia para votar em uma universidade do bairro de Moema, zona sul de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.