'Tecnocracia do governo não entende de povo'

Na avaliação de João Pedro Stédile, líder do MST, o governo Dilma está mal assessorado na questão da reforma agrária.

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2012 | 03h03

O governo contingenciou dias atrás 70% das verbas de custeio do Incra. Como vê esse corte?

Isso é, no mínimo, burrice política. Em todas as suas falas a presidenta diz que o combate à pobreza é prioritário, que a educação é prioritária. Ao mesmo tempo em que diz isso, porém, os burocratas do Ministério de Desenvolvimento Agrário e do Planejamento contingenciam recursos do Incra e do Pronera - o único programa de educação no campo. O governo foi tomado por uma tecnocracia de segundo escalão que não entende nada de povo e está paralisando todos os projetos sociais.

O senhor quer mais assentamentos, mas a presidente fala na melhoria dos que já existem.

A presidenta está mal assessorada. Aliás, ela já percebeu e até trocou o ministro do Desenvolvimento Agrário. Melhorar assentamentos é uma coisa. Outra é desapropriar para beneficiar as famílias sem terra.

E os assentamentos criados?

Também estão abandonados. Faltam 180 mil casas. Apenas 10% têm acesso ao crédito rural. O programa de assistência técnica é uma vergonha.

/ ROLDÃO ARRUDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.