Suspeitos negam irregularidades

O ex-deputado João Antonio disse, sobre o suposto recebimento de propinas, considerar "tal ilação descabida, negando-a veementemente". Ele afirmou que "conhece Olívio Scamatti socialmente". Gilmaci Santos sustentou, sobre o pedido do MP: "Para mim não quer dizer nada, não me preocupa." O deputado disse que conhece Scamatti, mas que "jamais recebeu qualquer pagamento ou alguma coisa dele". Enio Tatto declarou: "nem sei se sou eu, pelo que sei só aparece Tatto (na planilha). Desde 2006 mando emendas para todas as regiões. De Scamatti, só ouvi falar. Na região de São José do Rio Preto qualquer emenda acaba caindo com ele. Não tenho relação". Sebastião Santos, Carlos César e Jooji Hato não retornaram contato da reportagem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.