Suplicy defende Marta de críticas de tucanos no Senado

Único senador do PT a defender a candidata petista Marta Suplicy no plenário, o senador Eduardo Suplicy, seu ex-marido, ocupou a tribuna duas vezes para rebater as críticas que ela recebeu de senadores do PSDB. O líder tucano, Arthur Virgílio (AM), disse "deplorar" a atitude dos marqueteiros da candidata à Prefeitura de São Paulo pela exibição no programa de propaganda gratuita na TV de indagações sobre o estado civil do prefeito e candidato à reeleição, Gilberto Kassab (DEM)."O que ela quis dizer com isso?", perguntou Virgílio ao ex-marido da candidata, que ficou sem palavras. Ao afirmar que o segundo turno na capital paulista chegara a este nível, de perguntar se Kassab é casado e tem filhos, Virgílio afirmou: "O que me interessa é o comportamento público e não o estado civil das pessoas". Na sua avaliação, a petista, por essa situação, vai perder votos no eleitorado homossexual. "Basta pesquisar na internet para saber se Kassab é casado ou não", disse o tucano, que classificou o debate de "acanhado", por envolver a vida particular do prefeito, candidato pela coligação "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC). "Uma pessoa que não é casada nem tem filhos pode ter um procedimento profissional de enorme relevância", concordou Suplicy. Porém, antes do debate com Virgílio, Suplicy já havia defendido Marta, da coligação "Uma Nova Atitude para São Paulo" (PT-PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB), e afirmado sua convicção de que ela será eleita para mostrar suas condições de comandar a Prefeitura. Ele explicou aos senadores que o programa com referências a Kassab já não está mais no ar. Suplicy esclareceu que o texto só foi repetido ontem por que não houve tempo suficiente para fazer a mudança do programa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.