Subsecretário do AM é exonerado após suposta negociação com traficante

Vídeo divulgado pela imprensa mostra que servidor teria conversado com criminoso para pedir apoio político para José Melo (PROS), que tenta a reeleição

Marcos Moraes, especial para O Estado, O Estado de S. Paulo

20 de outubro de 2014 | 20h22

 MANAUS - A gravação de uma conversa entre o traficante José Roberto Fernandes e o subsecretário do Estado do Amazonas de Justiça e Direitos Humanos , Carliomar Barros Brandão, publicado no site da Revista Veja, domingo, culminou com a decisão do governador José Melo (PROS) em exonerar o representante da pasta na manhã desta segunda-feira, 20.

Em áudio, o subsecretário e o detento supostamente tratavam sobre um eventual apoio do criminoso a Melo, que é candidato à reeleição. "Vamos apoiar o Melo, entendeu? A cadeia... Vamos votar minha família toda, lá da rua, entendeu? Não tem nada, não. A gente não conhece o Melo, a gente quer dar um alô, que ele não venha prejudicar nós e nem mexer com nós (sic)", diz o traficante. "Não. Ele não vai, não", responde o subsecretário. "A mensagem que ele mandou para vocês, agradeceu o apoio e que ninguém vai mexer com vocês, não", completou. 

José Roberto Fernandes, o 'Zé Roberto da Compensa', é chefe da facção criminosa Família do Norte (FDN), famosa por crimes em série na região. 

Durante programa eleitoral nesta segunda, José Melo apareceu em entrevista com Carliomar, que declarou que o áudio divulgado foi editado. Ele disse que foi ao presídio para conversar com os detentos para conter uma possível rebelião no local, já que, segundo ele, havia o plano por parte de um grupo de presos de matar dez integrantes de uma facção criminosa.

Conforme nota divulgada na tarde desta segunda, Melo determinou que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) "tome todas as providências cabíveis, administrativas e judiciais, a fim de que o Estado tenha acesso ao inteiro teor da gravação", e que disse ainda que "o objetivo do Governo é encaminhar a gravação para realização de perícia junto aos órgãos competentes de investigação, visando apurar os fatos no âmbito da administração estadual".

Atualmente, Melo concorre com Eduardo Braga (PMDB) ao cargo de governador do Amazonas. Com um empate técnico de 43% dos votos para cada lado no primeiro turno - com Braga tendo vantagem de 1,9 mil votos, os dois estão na disputa pelo segundo turno.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesAmazonastraficante

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.