JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

STF deve julgar ação penal de Russomanno em 16 de agosto

Acusado pelo crime de peculato, ele pode se tornar inelegível e terá a candidatura inviabilizada nas eleições municipais de 2016  se for considerado culpado

Gustavo Aguiar, O Estado de S. Paulo

03 de agosto de 2016 | 21h54

Brasília - O Supremo Tribunal Federal (STF) prevê julgar em 16 de agosto a ação penal contra o deputado federal Celso Russomanno, candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo. Acusado pelo crime de peculato, ele pode se tornar inelegível e terá a candidatura inviabilizada nas eleições municipais de 2016  se for considerado culpado.

A ministra Cármen Lúcia, relatora do processo, liberou o caso nesta quarta-feira, 3, para julgamento. O revisor, ministro Dias Toffoli, afirmou que recebeu os autos há três dias e confirmou a data do julgamento, que ainda não foi marcado oficialmente. A análise deve acontecer na Segunda Turma do STF, colegiado presidido por Gilmar Mendes. 

O deputado e apresentador de TV foi acusado de usar uma funcionária do gabinete dele na Câmara para trabalhar em uma produtora de vídeo de que é dono em São Paulo, entre 1997 e 2001. Ele foi condenado na primeira instância em 2014; um recurso da defesa subiu ao STF quando Russomanno foi eleito deputado, por causa do foro privilegiado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.