Soninha vai ao debate de bicicleta; Marta destaca liderança

Na chegada à Bandeirantes, Maluf ressalta formação e diz que é mais preparado 'do que psicóloga e anestesista'

Carolina Ruhman e Carolina Freitas, da Agência Est,

31 Julho 2008 | 21h20

A candidata Soninha Francine (PPS) chegou ao debate da Rede Bandeirantes nesta quinta-feira, 31, de bicicleta e capacete, mas reconheceu que a idéia da escolha do meio de transporte não foi sua. "Não era idéia minha, eu viria de moto", disse, explicando que este é o seu meio de transporte mais freqüente. Já Marta Suplicy (PT), que teve o salto de seu sapato preso em um buraco e quase caiu, destacou que considera "natural" ser o alvo dos outros adversários, já que está em primeiro lugar nas pesquisas de intenção de voto.     "Quando você está no primeiro lugar, é natural ser o alvo, mas isso não é garantido nem certo", disse Marta. Seu vice, Aldo Rebelo (PCdoB), teve de ajudá-la a livrar o salto e calçar novamente o sapato. A candidata disse esperar "um bom debate". "O eleitor gosta, pois pode fazer suas escolhas", disse. "Gostaria muito de voltar (à Prefeitura), terminar o que comecei e melhorar o que está por fazer."       Veja também: Fórum: Na sua opinião, quem se saiu melhor no debate? Kassab provoca Marta e desafia: 'Quem criou mais taxas'? 'Educação na gestão Alckmin foi pior que a do Piauí', diz Maluf Marta prega 'união' com Serra e Kassab se diz parceiro de Lula Kassab fala sobre 'fichas-sujas' e se defende de acusações Sem citar Marta, Kassab diz que 'faz corredor como se deve' Contra poluição de carros, Maluf quer 'freeway' nas marginais Conheça os candidatos nas principais capitais  Calendário eleitoral das eleições deste ano  Especial tira dúvidas do eleitor   Veja as regras para as eleições municipais   De acordo com a vereadora Soninha, a sugestão de usar a bicicleta foi da ativista em defesa do transporte de bicicletas Renata Falzoni, que prometeu que a acompanharia até a sede da Rede Bandeirantes, no Morumbi. "Foi mais fácil do que eu esperava", afirmou, admitindo, entretanto, as dificuldades de andar de bicicleta por São Paulo. "Andar de bicicleta pela cidade é complicado, é tenso, é arriscado. As condições que a cidade oferece são muito ruins."   Já Paulo Maluf (PP) voltou a exaltar sua formação de engenheiro como grande diferencial na disputa de outubro. "Eu acredito que está mais preparado para ser prefeito não uma psicóloga nem um anestesista, e sim um engenheiro", afirmou Maluf, ao chegar aos estúdios da Rede Bandeirantes, fazendo referência aos candidatos Marta Suplicy e Geraldo Alckmin.   O deputado prometeu mostrar ao eleitorado que retomará projetos de sua administração na capital como o Cingapura e o Plano de Atendimento à Saúde (PAS). Maluf disse ainda que a campanha ainda não esquentou e que boa parte do eleitorado ainda pode alterar o voto em seu favor. "Tem de 60% a 70% da população que pode escolher outro candidato."   Atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab desafiou os adversários que já ocuparam cargos públicos a mostrar, durante o debate, o que fizeram em suas gestões. "Espero um debate de alto nível, em que todos mostrem suas propostas e que aqueles que já ocuparam cargos públicos mostrem o que fizeram."   Kassab se disse muito otimista e confiante, apesar de nunca ter participado de um debate ou concorrido a um cargo majoritário. "O que vamos mostrar nesta noite é que São Paulo pode superar seus desafios, principalmente no campo social, como ficou provado na minha gestão."   O ex-governador de São Paulo e candidato pelo PSDB, Geraldo Alckmin, foi o último a chegar à sede da Rede Bandeirantes. Acompanhado do vice Campos Machado (PTB) e da esposa, Lu Alckmin, ele não quis comentar a declaração do adversário Paulo Maluf, que afirmou que por ser engenheiro estaria mais preparado para a Prefeitura do que um anestesista, referindo-se ao tucano.   Sobre o debate, Alckmin afirmou que se trata de uma boa oportunidade para mostrar propostas aos eleitores, pois o tempo que sua coligação terá na televisão é pequeno.   Alckmin chegou num carro prata repleto de adesivos de sua campanha. Sentado no banco de trás, saiu do veículo e fechou a porta quando Lu preparava-se para descer. Em poucos segundos percebeu a gafe, abriu a porta e estendeu a mão para ajudar a mulher.   Ciro Moura (PTC) falou sobre a importância da educação ao chegar ao debate. Ele disse que estudou em escola pública e que seu sonho é que essa instituição volte a ser agora "como era no passado". "Tínhamos uma condição humana fantástica e era isso que fazia a diferença", afirmou o candidato.   Oito candidatos à Prefeitura de São Paulo se enfrentam nesta quinta, no primeiro debate do ano na TV. Marta Suplicy (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Gilberto Kassab (DEM), Paulo Maluf (PP), Soninha Francine (PPS), Renato Reichmann (PMN), Ciro Moura (PTC) e Ivan Valente (PSOL) responderão a perguntas da produção, dos próprios candidatos e de jornalistas, ao longo das duas horas e meia do programa.   Texto alterado às 22h03 para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
Eleições 2008 debate

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.