Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

'Somos amigos desde criancinha', diz tucano

Ao receber apoio oficial do PSD ontem, Serra pede que aliados deixem de lado disputas internas, pois isso é o que interessa aos seus adversários

PAULA BONELLI, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2012 | 03h07

Ao receber o apoio oficial do PSD, partido criado pelo prefeito Gilberto Kassab, o pré-candidato do PSDB à Prefeitura, José Serra, pediu coesão na aliança e o fim de disputas internas. "Temos que ter coesão. Todo mundo é amigo desde criancinha porque tudo que o adversário quer é a gente dividido", alertou.

Com 31% das intenções de votos do eleitorado paulistano, segundo a pesquisa Ibope divulgada na quarta-feira, Serra já conta com o DEM e o PV, além do PSD, no arco de alianças.

O ato de adesão formal do PSD ontem contou com a presença de Kassab, do governador Geraldo Alckmin, e do vice-governador Guilherme Afif, além de dirigentes dos partidos.

Kassab, que antes da definição de Serra sobre a candidatura ensaiou uma adesão ao PT, afirmou que a candidatura de Serra "não é vaidade, mas para servir ao País". "Estamos oferecendo para São Paulo o homem público que não é só o mais preparado da cidade, mas do País", afirmou o prefeito.

O governador Alckmin provocou o PT, cuja candidatura de Fernando Haddad foi escolhida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Serra não é candidato do bolso do colete de ninguém. Eu ando nas ruas e sinto que as pessoas querem uma pessoa experiente. Uma candidatura que vem do sentimento das pessoas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.