Sob as asas de Temer, PMDB terá candidato em SP após 16 anos

Cenário:

FELIPE FRAZÃO, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2012 | 03h06

Há 16 anos, o PMDB não lançava candidato próprio a prefeito de São Paulo. O último a tentar o cargo havia sido José Pinotti - que recebeu pouco mais de 100 mil votos e não passou do primeiro turno na disputa vencida por Celso Pitta em 1996.

A candidatura de Gabriel Chalita representa um projeto político do vice-presidente Michel Temer. Ele assumiu o controle do partido após a morte do ex-governador Orestes Quércia, no fim de 2010. Quércia só foi lembrado ontem nos discursos uma única vez: quando Chalita enumerou quadros do partido que governaram São Paulo.

Temer operou para Chalita trocar o PSB pelo PMDB, com a promessa de que ele seria candidato à sucessão de Gilberto Kassab (PSD). E fez o diretório municipal se autodissolver e dar plenos poderes a Chalita. A direção afastou quercistas ligados à gestão Kassab para não haver um racha na sigla. Tudo pelo sucesso eleitoral de Chalita, a quem Temer condiciona seu futuro político. Ao mesmo tempo que lança candidato, o vice de Dilma Rousseff tenta evitar rusgas com o PT - de olho nas eleições presidenciais de 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.