Skaf é alvo de ação por propaganda eleitoral antecipada

A Procuradoria Regional Eleitoral em São Paulo entrou na semana passada com uma representação contra o empresário Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e do Serviço Social da Indústria (Sesi) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), órgãos ligados à entidade, por propaganda eleitoral antecipada. Skaf é pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PMDB e protagonizou praticamente todas as propagandas institucionais dessas entidades no ano passado.

O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2014 | 02h03

Segundo informou o Estado em 24 de janeiro, a Fiesp e seus "braços" têm orçamento de R$ 32 milhões reservado para ações publicitárias em 2014. Skaf pretende se licenciar da presidência da entidade em junho para disputar o governo paulista.

A exposição do presidente da Fiesp nos comerciais institucionais em 2013 em campanhas contra o aumento do IPTU e em defesa da Medida Provisória dos Portos o ajudou a se consolidar em segundo lugar nas pesquisas eleitorais para o Palácio do Bandeirantes. No levantamento mais recente do Instituto Datafolha, divulgado em dezembro, o empresário apareceu com 19% das intenções de voto, atrás do governador Geraldo Alckmin (PSDB), com 43%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.