Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Skaf diz que fez campanha de alto nível, sem aceitar coligações

Candidato do MDB evitou em falar em pesquisas e disse que tinha de agradecer antecipadamente para 'aquilo que for a vontade de Deus e dos eleitores'

Dayanne Sousa, O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2018 | 10h04

O candidato do MDB ao governo do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, votou na manhã deste domingo em uma escola do bairro Jardim Paulistano, na Zona Oeste de São Paulo. Acompanhado de filhos, netos e da candidata a senadora pelo MDB, Cidinha, Skaf disse que acredita ter feito 'uma campanha de alto nível'. "Não aceitei coligações e não aceitei lotear cargos", afirmou. 

O candidato evitou falar de pesquisas e disse que tinha de agradecer antecipadamente para "aquilo que for a vontade de Deus e dos eleitores". Questionado sobre a recente oscilação negativa na sua intenção de voto, conforme medido pelo Datafolha, Skaf afirmou que não gostaria de falar de resultados no dia da eleição. Afirmou que aguardaria a apuração com 'paz e serenidade'.

Os candidatos ao governo de São Paulo João Doria (PSDB) e Paulo Skaf (MDB) se consolidaram na liderança e devem se enfrentar no segundo turno, aponta a mais recente pesquisa Ibope/Estado/TV Globo. Divulgado no início da noite de sábado, o levantamento mostra o tucano com 32% dos votos válidos, ante 30% do emedebista. O atual governador, Márcio França (PSB), parou de crescer e está com 18% dos votos válidos.

"Estamos confiantes", disse Skaf, a um eleitor que o abordou na entrada da zona eleitoral onde vota Henrique Meirelles, candidato do MDB à presidência da República.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.