Setor tem 11 cargos vagos de 47; no ano que vem, mais 11

Levantamento realizado pelo Estado indica que há total de 11 cargos vagos - de um total de 47 - em agências reguladoras. A tendência é que continuem vagos até o início de 2013, pois os ocupantes precisam ser sabatinados no Senado e o recesso parlamentar já começa no dia 22. Além dessas, outras 11 vagas abrirão no ano que vem. Nas áreas estratégicas, porém, a falta de diretores não tem impedido a tomada de decisões.

O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2012 | 02h03

O caso mais emblemático é o da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Das cinco diretorias, três são ocupadas por interinos, que não passaram pelo escrutínio do Congresso. Nem por isso eles deixam de atuar em temas importantes, como o bilionário pacote de concessões em rodovias e ferrovias e as licitações de linhas de ônibus interurbanos.

Também na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) há um conselheiro substituto. Marcus Vinicius Paolucci assumiu no dia 5 a vaga de Emília Ribeiro, mas não se sabe se ele fará a sabatina.

Segundo o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, todos os conselheiros da Anatel têm um funcionário da casa escolhido para substituto, em caso de necessidade. Bernardo nega a política de "mão pesada" sobre as agências. "Não olho o conteúdo das resoluções que a Anatel vota, não me meto no conteúdo técnico, mas digo o que tem para votar", diz o ministro. / L.A.O. e V. R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.