Servidores da AGU cobram retirada de projeto na Câmara

A Associação Nacional dos Advogados da União (Anauni) vai aproveitar a suspeita de que o projeto de reforma da Lei Orgânica da Advocacia da União pode ter sofrido influência do advogado-geral adjunto José Weber Holanda para pedir que ela seja retirado da Câmara. "O projeto permite que a AGU contrate sem concurso público e isso é uma distorção", disse o presidente da Anauni, Marcos Luiz da Silva.

JOÃO DOMINGOS / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2012 | 02h09

Holanda foi exonerado por ordem da presidente Dilma Rousseff depois de a Polícia Federal o indiciar na Operação Porto Seguro.

Os representantes da entidade vão hoje à Comissão do Trabalho da Câmara - onde a proposta tramita - para pedir a sua retirada. Eles pretendem voltar à carga amanhã, quando fazem uma manifestação contra "a desmoralização da AGU", em frente à sede do ministério. "A AGU está excessivamente politizada e aparelhada na ocupação dos cargos de direção", disse Marcos Luiz.

A AGU informou que não pretende retirar o projeto de Lei Orgânica da Câmara. De acordo com a proposta enviada pelo governo ao Congresso, a ação dos advogados e procuradores da AGU será limitada. E pessoas sem concurso poderão trabalhar no órgão, sendo então considerados integrantes da carreira, com todas as prerrogativas prevista em lei. Hoje, somente o advogado-geral da União pode ser de fora do quadro da AGU.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.