Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Serra usa visitador contra Russomanno

Campanha contrata 580 pessoas por R$ 850 para ir de porta em porta falar dos pontos fracos do adversário e exaltar candidato tucano

Bruno Boghossian, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2012 | 03h05

Uma dupla de cabos eleitorais toca as campainhas de 30 casas de uma ruazinha tranquila no bairro de Sapopemba, na zona leste de São Paulo, para colocar uma dúvida na cabeça do eleitor: "Você conhece algum projeto do Celso Russomanno? Você não acredita no que ele tá dizendo, né?".

Com um trabalho porta a porta, concentrado em bairros estratégicos da capital paulista, militantes da campanha de José Serra (PSDB) à Prefeitura, conhecidos como visitadores, foram a campo esta semana para iniciar um trabalho de desconstrução da imagem de Celso Russomanno, candidato do PRB com quem o tucano divide a liderança nas pesquisas de intenção de voto.

No portão de casa, o eleitor ouve argumentos ensaiados que valorizam o currículo do tucano - ex-prefeito e ex-governador - e o contrapõem à inexperiência de Russomanno na administração de um grande município.

Pelo menos 580 visitadores foram treinados por uma tarde inteira no comitê de campanha de Serra, onde receberam uma lista de informações que os ajudarão na tarefa de tentar convencer eleitores a votar no tucano e abandonar seus adversários.

Cada cabo eleitoral - a maior parte desempregada - receberá R$ 850 por mês pelo trabalho. O PSDB calcula em R$ 1 milhão a despesa com salários e transporte de visitadores até o primeiro turno, em 7 de outubro.

Jogada ensaiada. A estratégia foi traçada pela coordenação da campanha de Serra para apontar o tucano como o único candidato capaz de enfrentar os problemas de São Paulo. Em contraposição, os visitadores são orientados a colocar um ponto de interrogação sobre a capacidade de Russomanno. "O Serra é uma pessoa que a gente já conhece. Os outros não estão preparados", disse a um eleitor indeciso a visitadora Maria Tânia de Oliveira. "O que o Russomanno já fez? Você sabe?"

A equipe de visitadores também foi treinada para questionar o preparo de Fernando Haddad (PT). A campanha de Serra, no entanto, mantém foco no candidato do PRB nos chamados "bairros volúveis", onde o eleitorado não se consolidou como petista ou antipetista, e onde Russomanno ganhou terreno.

Na sexta-feira passada, um grupo de visitadores tucanos passou a manhã em uma rua residencial de Sapopemba - onde Gilberto Kassab (PSD) venceu Marta Suplicy (PT) por mil votos em 2008 e onde Dilma Rousseff (PT) bateu Serra por 3 mil em 2010.

Marta usou o trabalho de visitadores na última eleição, mas o PT diz que não pretende repetir a estratégia com Haddad. Para o partido, o canal mais eficiente para conseguir votos no momento é o horário eleitoral de rádio e TV. / COLABOROU BRUNO LUPION

Tudo o que sabemos sobre:
SerraRussomanocampanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.