Serra diz ter gravado 'mais de uma vez' para Alckmin

Sobre o segundo turno, governador diz que vai estar do lado 'daqueles que estiverem em nossa base política'

ANGELA LACERDA, Agencia Estado

30 de setembro de 2008 | 16h07

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), tentou demonstrar nesta terça-feira, 30, em entrevista no Recife, que faz campanha pelo candidato tucano à prefeitura da capital paulista,  Geraldo Alckmin "Gravei mais de uma vez para o nosso candidato", afirmou Serra. No entanto, indagado se vai participar mais efetivamente da campanha de Alckmin se ele passar para o segundo turno, o governador respondeu que "qualquer que seja o resultado do segundo turno, no Brasil inteiro, eu vou estar do lado daqueles que estiverem em nossa base política".   Veja também: Contra Marta, PSDB admite apoiar Kassab no 2º turno     Alckmin e Kassab polarizam debate por 2º turno com Marta Blog: Leia os principais pontos do debate na Rede Record  Galeria de fotos dos candidatos no debate  Ibope: Confira os números da pesquisa  Análise: Marqueteiro aponta polarização na reta final da disputa em São Paulo  Enquete: Quem ganha com a briga dos dois?  Perfil dos candidatos de SP  Sua participação, disse, será "na medida das possibilidades", já que é governador de Estado. Serra negou que vá se licenciar para fazer campanha no segundo turno. "É especulação, essa decisão não existe", afirmou ele, ao lembrar que a história de licenciamento surgiu porque um jornalista lhe perguntou sobre a possibilidade e ele falou não ser impossível. Serra reforçou sua convicção de que PSDB e DEM devem estar juntos no segundo turno, qualquer que seja o resultado do primeiro. E disse não acreditar que o acirramento entre os dois candidatos - Alckmin, da coligação "São Paulo, na Melhor Direção" (PSDB-PTB-PHS-PSL-PSDC), e Kassab, da "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC) - venha a inviabilizar a união das duas siglas no segundo turno. "Não é meu desejo, nem do presidente nacional (Sérgio Guerra) nem de nenhum dirigente do PSDB."Ele afirmou não gostar de dividir política entre aliados e adversários. Como na eleição tem isso, disse que o adversário em São Paulo é Marta Suplicy, da coligação "Uma Nova Atitude para São Paulo" (PT-PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB), "minha amiga pessoal, mas adversária política". "Ela não é a melhor opção para São Paulo, já governou a cidade uma vez e não deu certo."Sérgio GuerraO presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, que acompanhou Serra na sua programação em Pernambuco, voltou a negar articulação com o DEM para o segundo turno em São Paulo. "Não existe encontro, nunca existiu encontro com DEM para discutir segundo turno, não há isso", afirmou. No Recife, Serra assinou um termo de cooperação fiscal com o governo de Pernambuco. Ele ainda tem agendado para hoje compromissos para reforçar campanhas de candidatos da base aliada no Estado.

Mais conteúdo sobre:
eleiçõesSPJosé SerraPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.