Serra critica pesquisas e afirma que elas têm 'credibilidade baixa'

Em desvantagem para Haddad nas intenções de voto, candidato do PSDB diz que números são outros internamente

RICARDO CHAPOLA , O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2012 | 03h05

As pesquisas divulgadas nesta semana que apontam o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, em desvantagem contra Fernando Haddad (PT) não significam muita coisa para o tucano, que usou o termo "credibilidade baixa" ao ser questionado sobre os números.

No Ibope, Haddad figurou com 49% das intenções de voto diante de 33% de Serra; no Datafolha, o petista teve os mesmos 49% e o tucano, 32%.

"Se dependesse das pesquisas eu teria ficado em terceiro lugar, não teria vindo para o 2.º turno. As pesquisas estão, hoje em dia, não com má intenção, mas com a credibilidade baixa", disse Serra, após visitar um conjunto habitacional em São Miguel Paulista, na zona leste da capital.

Segundo o candidato, as pesquisas internas revelam outro cenário. Serra afirmou ainda que os resultados divulgados na última semana, mesmo que distorcidos, segundo ele, não abateram a campanha. Pelo contrário.

"Funciona como balde de água quente, para estimular", afirmou o candidato do PSDB.

O governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), que acompanhou a visita ao lado de Serra, disse que a definição dos votos ocorre na reta final da campanha. Questionado sobre a alta rejeição de Serra - ela chegou a 52%, apontou a última pesquisa Datafolha - Alckmin relativizou: "Isso é fotografia de um momento".

Pênalti. Após receber apoio do goleiro do São Paulo, Rogério Ceni, durante visita que fez ontem ao Museu do Futebol no Pacaembu, Serra e o jogador brincaram de cobrar pênaltis, num espaço que é uma das atrações do local.

Antes, porém, o candidato do PSDB tirou os sapatos para não perdê-los quando chutasse a bola, como ocorreu no fim de setembro, em Ermelino Matarazzo, na zona leste. "É o mesmo sapato", brincou Serra.

Só de meias, o tucano fez duas cobranças: a primeira delas, acertou a bola num fotógrafo. A segunda, converteu.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.