Senador tucano divulga vídeo de Russomanno apalpando mulher

Aloysio Nunes postou imagens do candidato do PRB, então repórter, nos anos 1990; para presidente da sigla, atitude é 'baixaria'

O Estado de S.Paulo

05 de setembro de 2012 | 03h10

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) - amigo e aliado do candidato tucano à Prefeitura de São Paulo, José Serra - divulgou em sua conta no Twitter o vídeo em que o candidato Celso Russomanno (PRB) aparece apalpando uma mulher durante uma cobertura jornalística de carnaval nos anos 90 pela TV Gazeta.

O senador do PSDB usou a rede social para tentar questionar a personalidade de Russomanno, que lidera as pesquisas de intenção de voto.

"Quem é o verdadeiro Celso Russomanno? O que aparece neste vídeo ou o candidato todo arrumadinho?", questionou Aloysio ao divulgar uma versão editada do vídeo que passou a circular na internet nos últimos quatro dias.

As imagens editadas mesclam trechos do programa eleitoral de Russomanno e parte da reportagem em que ele entrevistava passistas seminuas nos bailes do Rio de Janeiro na década de 90.

O vídeo começa com a frase "Esse é o Celso Russomanno da propaganda...". O candidato aparece no palanque de sua campanha e é classificado como um homem "sério, quase aristocrático e comprometido com os menos afortunados".

Em seguida, um texto apresenta o "verdadeiro Celso Russomanno". São exibidas, então, uma foto do candidato com o ex-deputado Paulo Maluf (PP) e o vídeo em que apalpa a mulher.

O presidente nacional da sigla, Marcos Pereira, classificou como "lamentável" a postura do senador tucano e defendeu Russomanno, ao afirmar que seu candidato não possui escândalos no currículo, assim como "Paulo Preto e a Privataria" - em alusão ao livro Privataria Tucana, com supostas irregularidades nas privatizações feitas em gestões do PSDB.

"É lamentável que um senador da República desça a um nível de baixaria deste tamanho", criticou. "Ainda bem que ele está fazendo isso com um vídeo, porque o Celso não tem 'Privataria' e não tem Paulo Preto para serem apurados".

E repetiu: "Acho lamentável que um senador da República perca tempo em tuitar um vídeo como esse, enquanto o País tem tantas coisas para serem resolvidas".

Pereira ainda reforçou a defesa a seu candidato alegando que, no vídeo, gravado há 20 anos, Russomanno estava fazendo seu trabalho. "Celso (Russomanno) estava fazendo o trabalho dele, trabalho honesto", comentou o presidente.

Aloysio Nunes Ferreira não havia se manifestado até o início da noite. / B.B. e RICARDO CHAPOLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.