Senado aprova ministério que abrigará o PSD

O Senado aprovou ontem a criação da Secretaria da Micro e Pequena Empresa em uma sessão com fortes críticas de parlamentares do PSDB. O órgão terá status de ministério e será a 39.ª pasta do governo Dilma Rousseff.

DÉBORA ÁLVARES / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

08 de março de 2013 | 02h11

A proposta, que segue para sanção presidencial, prevê que a pasta assumirá funções do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior relacionadas às microempresas e ao artesanato e contará com a criação de 66 cargos.

A nova pasta foi promessa de campanha de Dilma e deve acomodar o PSD, formalizando a adesão do partido do ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab à base aliada. Vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, é cotado para assumir a função. Em meados de 2011, a presidente convidou a empresária Luiza Trajano, dona da rede Magazine Luiza, para o posto. Porém, diante da necessidade de acomodação de aliados, não se sabe se o convite será mantido.

Apenas o líder do PSDB, Aloysio Nunes Ferreira (SP), fez questão de assinalar o voto contrário ao projeto. O pré-candidato tucano à Presidência Aécio Neves (MG), aprovou a matéria de forma simbólica e destacou a importância de se valorizar o microempresariado, mas fez críticas à criação de mais cargos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.