'Sempre fui a favor das cotas raciais'

Trazer para a campanha a memória de seu avô tem ajudado?

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2012 | 03h06

Não preciso nem falar, as pessoas me param para dizer "que saudade de seu avô, naquela época não era assim".

A aproximação com movimentos sociais é uma circunstância da campanha ou o DEM mudou?

A oposição precisava se aproximar dos segmentos de representação popular. Mas o senador Antonio Carlos sempre foi identificado com a camada mais pobre da população, fez um trabalho voltado para ela.

O PT destaca o fato de que o DEM foi ao STF contra as cotas raciais nas universidades. Isso prejudicou sua campanha?

Eles não podem me acusar de ser contra as cotas porque sempre fui a favor. No governo de Paulo Souto adotamos a primeira política de cotas no Brasil, na Universidade do Estado da Bahia. Demóstenes Torres (ex-DEM, senador cassado), em uma atitude individual, entrou no Supremo. Na época, eu reagi.

O prefeito João Henrique é um incômodo?

O prefeito apoia Pelegrino. O partido dele compõe a coligação do PT. Não tentei apoio do prefeito. Não conversei com o PP. Não me arrependo do apoio a ele em 2008. Eu tinha duas opções. Apoiar João Henrique ou o PT. O prefeito assumiu o compromisso de implementar parte do nosso programa, infelizmente não cumpriu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.